sábado, 6 de dezembro de 2008

Âmbar ( edição especial )


Âmbar [7.12.08 - 02:57am]

A brisa de primavera faz o intranqüilo som Enquanto meus sonhos se esmigalham e meu futuro se quebra. eu não tenho mais... Eu quero estar mais com você eu quero estar perto de você Eu tento esconder minhas lágrimas fracas atrás de um sorriso, mas não posso mais esconder Meus anos de sonho, no fim, meu verdadeiro eu estará lá? Eu tentei tanto ser paciente com isso; eu até estendi a mão mas tudo isso cai agora; Estamos no inferno sob controle dele Então este é o fim, eu te digo luzes serão apagadas e o palco ficará escuro Deixe-me ouvir sua voz uma vez mais eu ainda quero estar aqui Adeus a uma garota anônima que eu amei de coração Eu me lembro da promessa que fizemos, na brisa vespertina da primavera que senti nas costas Minhas lágrimas se misturam com sangue, e isso dá vida ao meu novo sonho no meu coração Até nossas vozes finalmente saírem Vamos cantar até nossas vozes saírem...


[ Acordei essa Madurgada e resolvi escrever, já q tive motivações]

2 comentários:

Beatriz disse...

Ameeeeeei³! Fui a primeira a ver :DDD

beijooos.

Barbara disse...

Rsrsrs ah eu tb adorei tah